CLAWDIA EJARA

Clawdia

Clawdia nasceu em uma família musical. A veia de cantora vem de sua avó Dona Francista, que a acolheu ainda pequena nas reuniões de família e ensinou cantos cristãos, ladainhas e procissões. Sua primeira experiência profissional com música foi nos anos 90, quando estreou no coral na UNESP – Ipiranga e, a partir daí, estudou e se envolveu com outros corais da cidade de São Paulo. Mais ainda não estava 100% pronta! Interrompeu a carreira quando resolveu se dedicar à vida de Fotógrafa e, mais tarde, também de Psicóloga.

Foi o olhar do marido e produtor musical Frank Ejara que a incentivou a retomar para a música. As demos gravadas em casa foram parar nas mãos de Joeblack, que propôs a gravação de um EP para divulgação especialmente na internet.  Joe compôs e produziu “Diga”, o ponto de partida para que o casal Ejara decidisse abrir o selo Meccanismo e ir fundo no trabalho com álbum “Amanhecer”, que lançou Clawdia Ejara no mercado do R&B nacional e internacional.

Influências musicais

No final dos anos 80 Clawdia vivenciou o universo da black music ouvindo Manhattans, Stevie Wonder e The Isley Brother, entre outros. Dez anos depois descobriu as grandes cantoras que influenciaram sua vida e seu gosto pela música, como as girl-bands SWV, TLC, EN VOGUE e as divas  Mary J. Blige, Faith Evans, Aaliyah e Brandy.